S. João da Pesqueira: lugares sagrados e de memória

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Artur Oliveira

Resumo

Cinco são os espaços, os locais, os momentos, as paisagens e as memórias que também representam o território milenar de S. João da Pesqueira. De lugares mágicos a espaços de ritualidades e memórias, significam o contínuo contato com o rio Douro e a fisionomia da paisagem natural em que se localizam.
Constituídos ao longo da margem esquerda do rio Douro, personificam a sacralização in illo tempore deste território, onde do arquétipo de locais milenares de observação e controlo do território a uma recente ritualização do seu espaço físico foram erigidos pequenos ermitérios. Significam o continuar de apropriação do território em que dos diversos percursos sociais, culturais e religiosos, resultou uma patrimonialização da paisagem deste território. Este caráter vivencial onde se protagonizam ritmos e ciclos anuais de assumida e recente religiosidade, é ainda reforçado pelo caráter diário de contemplação de todo o horizonte visual que os rodeia.
DOI


 

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
Oliveira, A. (2022). S. João da Pesqueira: lugares sagrados e de memória. Revista Memória Rural, (5), 278-287. Obtido de https://museudamemoriarural.pt/revistamemoriarural/index.php/revista/article/view/164
Secção
Artigos da Revista Memória Rural nº 5
Biografia Autor

Artur Oliveira

Técnico de Património Cultural. Doutor em Estudos do Património pela Escola das Artes da Universidade Católica Portuguesa, Centro Regional do Porto. Colaborador do CITAR, Centro de Investigação em Ciência e Tecnologia das Artes.