Memória Histórica de Quintas Durienses do Concelho de Carrazeda de Ansiães (I República Portuguesa, 1910-26 e II República Espanhola, 1931-36)

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Maria Otília Pereira Lage

Resumo

Neste artigo, assente em fontes históricas directas, memórias e materiais de memória, cultura e “representações sociais”, faz-se uma abordagem à construção de identidades“ conjunturais/contextuais” em Carrazeda de Ansiães, concelho de “fronteira” na Região Demarcada do Douro. Evidenciam-se exemplos emblemáticos de quatro quintas durienses: Zimbro de Cima, Alegria de Cima, Canais e Canaes/Bartol, cujos proprietários protagonizaram doismomentos republicanos, Portugal (1910-26) e Espanha (1931-36), tendo à época, contribuído, para a afirmação histórica de um republicanismo social e do poder municipal republicano, a nível local

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
Lage, Maria Otília Pereira. «Memória Histórica De Quintas Durienses Do Concelho De Carrazeda De Ansiães (I República Portuguesa, 1910-26 E II República Espanhola, 1931-36)». Revista Memória Rural 1, no. 1 (Novembro 24, 2018): 47-63. Acedido Fevereiro 19, 2020. https://museudamemoriarural.pt/revistamemoriarural/index.php/revista/article/view/18.
Secção
Artigos da revista nº 1
Biografia Autor

Maria Otília Pereira Lage, Centro Interdisciplinar Cultura Espaço e Memória- Faculdade de Letras da Universidade do Porto

Investigadora Integrada do Centro Interdisciplinar Cultura Espaço e Memória- Faculdade de Letras da Universidade do Porto, Doutora e Pós - Doutorada em Historia Moderna e Contemporânea, especializada em Bibliotecas, Arquivos e Documentação e pós-graduada em Administração Escolar. Autora, co-autora, organizadora, coordenadora e prefaciadora de numerosas publicações em língua portuguesa e estrangeira (livros, artigos, comunicações, palestras, conferências…), projectos nacionais, europeus e estrangeiros no âmbito das suas especialidades e de temas transdisciplinares, sendo algumas sobre Carrazeda de Ansiães, donde é natural.