Simbólica religiosa de Trás-os-Montes: olhares transversais e perspetivas cruzadas

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Martin Soares
Paulo Patoleia

Resumo

Este artigo aborda a complexidade da simbólica religiosa transmontana a partir de um olhar exterior e transversal. Tenta questionar como as múltiplas combinações de sentidos e significados, concentradas nesta simbólica, a entrecruzar tempos e espaços, participam da construção de uma memória ativa. Essa memória não só exibe a sucessão dos tempos e influências culturais, mas evoca a diversidade de ritmos diferentes e combina o tempo lento da tradição com as formas aceleradas da globalização.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
Soares, Martin, e Paulo Patoleia. «Simbólica Religiosa De Trás-Os-Montes: Olhares Transversais E Perspetivas Cruzadas». Revista Memória Rural, no. 2 (Janeiro 20, 2020): 114-123. Acedido Setembro 22, 2020. https://museudamemoriarural.pt/revistamemoriarural/index.php/revista/article/view/57.
Secção
Artigos da revista número 2
Biografias Autor

Martin Soares, Universidade Lyon2

Doutor em antropologia da universidade Lyon2, Doutor em antropologia e sociologia da universidade Federal do Ceará no Brasil. Investigador do Laboratoire d’Anthropologie Des Enjeux Contemporains (LADEC – FRE 2002 – Lyon2 – CNRS) e Professor do Departamento de Antropologia da Universidade Lyon2 na França do qual foi diretor. Coordenador das relações internacionais do LADEC e do Departamento de Antropologia.

Paulo Patoleia, Fotógrafo

Paulo Patoleia é fotógrafo e tem o condão de captar sentimentos e expressões que constituem verdadeiros documentos antropológicos que falam sobre a alma do povo transmontano. Publicou dois livros sobre esta temática: “Rostos Transmontanos”, 2014 e “Retratos da Gente e Poética do Instante”, 2016, ambos coordenados por Carlos d’Abreu.