Memórias do trabalho no Douro antigo a partir de narrativas literárias e fotográficas

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

António Luis Pereira

Resumo

Este texto expõe as memórias pessoais do autor sobre o trabalho no Douro antigo. A partir de fragmentos literários e documentos fotográficos, vivificam-se memórias infantis, aqui ressurgidas num processo de ressignificação que pretende conceber todo e qualquer ser humano como sujeito de história. Mulheres, homens, crianças, caseiros, feitores, cardenheiros, lacaios, cavadores, penajias, enxertadores, pedreiros, lagareiros…, todos os que trabalharam de sol a sol no Douro da minha infância, emergem nestas linhas como os principais sujeitos do passado. Foram eles, homens e mulheres de trabalho, que armaram e ajardinaram a paisagem do Alto Douro Vinhateiro ao longo de séculos. Pessoalmente, devia-lhes esta homenagem!
DOI

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
Pereira, A. L. (2021). Memórias do trabalho no Douro antigo a partir de narrativas literárias e fotográficas. Revista Memória Rural, (3), 8-63. Obtido de https://museudamemoriarural.pt/revistamemoriarural/index.php/revista/article/view/89
Secção
Artigos da Revista Memória Rural, nº 3
Biografia Autor

António Luis Pereira, Direção Regional de Cultura do Norte

Arqueólogo, desempenha funções de Técnico Superior na Direção Regional de Cultura do Norte, no âmbito da gestão pública da arqueologia transmontana e do Património Cultural.