Alminhas de Pinhal do Douro

À entrada da aldeia de Pinhal do Douro, sob um rochedo granítico colocado á face da entrada da rua imediatamente a seguir à Capela de Santo António, implantam-se umas antigas alminhas que podem ter sido deslocadas do seu sítio original.
Continuar a ler
Na estrada N324, no sentido da aldeia da Lousa, num local indicado com o topónimo de Alto do Coito, situam-se umas antigas alminhas, presumivelmente ainda no sítio original, que também coincide com um cruzamento de antigos caminhos pedonais.
Continuar a ler
Estruturam-se com um plinto para assentamento de uma laje retangular de granito onde se implanta o painel de azulejos com rebordos decorados com colunelos e ramagens em forma de voluta estilizada.
Continuar a ler
A estrutura, de cimento pintado de branco, é composta por dois degraus de onde arrancam dois colunelos para suporte de cobertura. O painel do azulejo representa as Almas do Purgatório entre o fogo, ladeadas por dois anjos.
Continuar a ler
Estas alminhas situam-se na Travessa de Santo António em Castanheiro do Norte. É uma construção de alvenaria de granito onde se abre um nicho de traçado retangular e protegido por portada de ferro e vidro.
Continuar a ler
Coluna granítica de configuração estreita e retangular, mas de grande elegância estética, serve de suporte a um nicho de talhe simples, com arco em volta perfeita coroado com uma cruz de tipologia latina.
Continuar a ler
É seguramente um dos exemplares mais antigos do concelho. Atualmente os vestígios existentes são muito residuais e dizem apenas respeito a um nicho com arco de volta perfeita escavado num enorme fraguedo.
Continuar a ler
Estas alminhas situam-se sobre uma parede que serve de berma à Rua Dr. João Trigo Moutinho, via que dá acesso ao norte da aldeia de Mogo de Malta.
Continuar a ler
Uma estrutura de granito de geometria semi-trapeziforme enquadra um painel de azulejos representando a aparição de N.ª Sr.ª de Fátima aos pastorinhos.
Continuar a ler
Trata-se de uma estrutura granítica, modestamente trabalhada e encimada por uma cruz de ferro. Poderá ter servido para fazer enquadramento de umas antigas alminhas, mas atualmente, no seu hipotético lugar, apenas se observa um painel de azulejos com a representação de N.ª Sr.ª da Conceição.
Continuar a ler
Uma parede de rebordos lineares enquadra todo o cenário onde se dispõem os vários elementos pétreos constituintes destas alminhas. O conjunto granítico integra uma plataforma base a que se segue um plinto em forma paralelepipédica para assentamento de uma placa retangular coroada por cruz latina.
Continuar a ler
À entrada da aldeia de Seixo de Ansiães, num pequeno largo que fica na berma da Estrada M632, no sentido de Selores, pode ser encontrado um nicho cuja cronologia parece recente.
Continuar a ler
Estas alminhas encontram-se inseridas num muro que forma a interceção da Rua do Valado com a Estrada M632, à entrada da aldeia de Seixo de Ansiães para quem vem da beira Douro.
Continuar a ler
Trata-se do exemplar concelhio com o talhe e os pormenores arquitetónicos mais elaborados. A composição tem por base uma mesa de onde arrancam duas pequenas pilastras compostas por soco e capitel que delimitam lateralmente o nicho.
Continuar a ler
Composição granítica formada por base e um plinto datado de 1793, seguido por uma mesa para assentamento de um nicho com a imagem de N.ª Sr.ª da Saúde, também datado, mas de 1993.
Continuar a ler
Num pequeno largo situada à margem da EM628 que liga Pombal a São Lourenço, estão localizadas umas alminhas em painel de azulejos, decoradas com o crucifixo, anjos e as Almas do Purgatório entre o fogo.
Continuar a ler
Não se trata propriamente de umas alminhas, mas antes de um nicho com a repre-sentação deJjesus Cristo crucificado (Crucifixo).
Continuar a ler
Sobre uma parede divisória de propriedade, num dos arruamentos da aldeia de Pinhal do Norte, encontra-se uma antiga estrutura composta por um bloco retan-gular onde se abre um nicho resguardado por uma porta envidraçada que protege, na atualidade.
Continuar a ler
Alminhas de fundação recente, a acreditar pela data de 1983 que aí está ins-crita. Compõem-se por um bloco retangular onde emerge uma dupla almofada de cantos talhados em redondo.
Continuar a ler
Sobre um enorme batólito granítico, à face da Rua 25 de Abril, nas proximidades do edifício da junta de freguesia, implantaram umas alminhas num bloco granítico retangular onde se abre, sobre a parte superior, um nicho com um arco de volta perfeita.
Continuar a ler
Localiza-se numa das paredes laterais da Capela de Santo André, na aldeia de Pereiros. É um dos mais curiosos painéis alusivos às alminhas do Purgatório no concelho de Carrazeda de Ansiães, por chamar a atenção para o papel das missas de sufrágio em nome individual na missão libertadora das almas.
Continuar a ler
Na parede granítica que ladeia o caminho de acesso à Igreja Matriz de Linhares encontra-se embutido um nicho com umas alminhas. Este constitui-se por uma base simples de onde arrancam duas pilastras de suporte a um arco de volta pouco pronunciada. Sobre este arco surgem dois pináculos triangulares que centralizam uma pequena cruz de tipo...
Continuar a ler
Cerca de 300 metros do Cruzeiro de Fontelonga, no sentido da pequena aldeia de Besteiros, à berma da CM1142, fomos encontrar umas alminhas derrubadas e provavelmente já fora do local original. Estas alterações poderão ter ocorrido na altura em que se procedeu à beneficiação da via.
Continuar a ler
Na saída norte da aldeia de Samorinha, sobre um enorme batólito granítico foi colocado um painel de azulejos com umas alminhas. Neste quadro está inscrita a mesma mensagem pictórica que é comum a estas manifestações da religiosidade popular.
Continuar a ler

Amigos do Museu

Junte-se à comunidade de amigos do Museu da Memória Rural!
INSCREVA-SE!

Projetos de memória

Renatoefernanda
Fernadoreixelo
Joseantoniopinto
ídia Do Céu Gordinho Leopold
Fontebieita